cursos photoshop, livros photoshop, tutoriais photoshop, tutoriais flash, tutoriais 3ds max
Tutoriais de Photoshop mais populares...
tutorial Photoshop - bola de basquetebol tutorial Photoshop - faca de churrasco tutorial Photoshop - como fazer cabelo tutorial Photoshop - marcar a ferro quente tutorial Photoshop - como fazer um escudo tutorial Photoshop - como fazer uma lata de refrigerante
22 Maio 2007 - por Magno Urbano

por Magno Urbano

(… continuação - clique aqui para ler a parte 2 de 3)

Quando o Google alcançou a liderança? Alguns poderão dizer que a liderança ocorreu quando o Google lançou as suas acções no mercado, entretanto, acho que a liderança foi alcançada em 2005, quando lançaram o Gmail. O Gmail mostrou que o Google podia fazer mais do que ser apenas um search engine.

O Gmail, a meu ver, foi a segunda causa da morte da Microsoft e mostrou o quanto se poderia fazer com um software a funcionar na web (não instalado no computador). Hoje até a Microsoft vê que mais e mais aplicações funcionarão pela web. Não só emails, mas tudo, inclusive programas com o Photoshop.

Uma das tecnologias usadas no Gmail foi o AJAX. Irónicamente, a Microsoft, sem querer, ajudou a criar o AJAX no final da década de 90 para ser usado no Outlook. O X da sigla AJAX, significa XHTML HTTP Request, que permite a comunicação do browser com o servidor enquanto a página está a ser visualizada, sem a necessidade de ter de carregá-la novamente.

Outro componente crítico do AJAX é o Javascript, a linguagem de programação que corre no browser. A Microsoft percebeu o quão perigoso era o Javascript, desde o início e (ao assumir a liderança dos browsers com o Internet Explorer) tentou manter o Javascript sempre a funcionar mal no seu browser - para evitar o perigo. Entretanto, eventualmente os programadores de open source perceberam a vigarice e produziram bibliotecas grátis que supriram os “defeitos” do Internet Explorer e fizeram-no funcionar, correctamente. Foi uma tarefa tão árdua como como fazer crescer vegetação sobre arame de farpa.

A terceira causa de morte da Microsoft foi a Internet banda larga. Qualquer pessoa pode, hoje, ter acesso à Internet de banda larga. E quanto maior a velocidade, menos dependência o utilizador precisa de ter de um programa instalado no seu próprio computador.

O último prego no caixão da Microsoft veio da Apple. Graças ao Mac OS X - e dos iPod (N.T.) - , a Apple ressurgiu dos mortos, de uma forma totalmente invulgar na área tecnológica. A sua vitória é tão completa que agora me surpreendo quando vejo um computador a correr o Windows. Quase todos os meus clientes usam portáteis da Apple. O mesmo acontece com os alunos das minhas escolas. Todos os que conheço estão a usar Mac ou Linux. Windows é para avózinhas, como o Mac era na década de 90. Qualquer pessoa que lide com informática a sério, não usa mais produtos da Microsoft.

Obviamente, a Apple também está a liderar e a derrotar a Microsoft na música (com os iPod e iTunes) e não nos esqueçamos dos telemóveis (iPhone) que aí vêm (em junho de 2007).

Estou feliz pela Microsoft ter morrido. Eles eram como Nero ou Cómodo - malígnos de uma forma que apenas o poder herdado torna possível. Lembremos que o monopólio da Microsoft foi recebido de presente da IBM. O negócio do software esteve enforcado por um monopólio de 1950 até 2005 - praticamente durante toda a sua existência. Uma das razões da Web 2.0 ter esse ar eufórico é o sentimento, consciente ou não, de que a era monopolísta acabou, finalmente.

É claro que, como um hacker, continuo a pensar de que pode haver uma hipótese da Microsoft renascer. Teoricamente, existe esta hipótese. Lembremos de que a Microsoft ainda tem uma quantidade de dinheiro muito grande e lembremos de que há dez anos atrás, Sergey Brinn e Larry Page (fundadores do Google), estavam a bater de porta em porta a tentar vender a ideia do Google por um milhão de dólares, antes de terem sido rejeitados e resolverem criar a própria empresa.

Isso leva à conclusão de que programadores e criadores brilhantes - perigosamente brilhantes - podem ser conseguidos por muito pouco, principalmente, para uma empresa com tanto dinheiro. Então, a receita para o renascimento da Microsoft poderia ser, por exemplo:

  1. Comprar todas as empresas de Web 2.0 que surgirem para eliminar a concorrência.
  2. Colocar todas elas em Silicon Valley, num local isolado com uma couraça de chumbo, para impedir qualquer contacto com os executivos de Redmond.

Sinto-me seguro em fazer esta sugestão, porque sei que nunca o farão. A maior fraqueza da Microsoft é ainda não ter percebido o quão péssimos e incompetentes eles são. Eles ainda pensam que têm a capacidade de desenvolver software.

Eu sei qual será a reação a este artigo. Metade dos leitores vai dizer que a Microsoft ainda é uma companhia rentável e que eu deveria ser mais cuidadoso ao traçar conclusões baseadas no pensamento de alguns da Web 2.0. A outra metade, a mais jovem, vai reclamar de que estou a dar uma notícia velha.

 

 

 

 

Se gostou desse artigo...
::
receba as novidades deste site por e-mail!

 

o seu nome:
a mensagem:
 

 


Dê a sua opinião sobre este artigo

O seu nome

O seu e-mail

Opine sobre este artigo

Por favor copie o texto... ipN73R na caixa seguinte:

CAPTCHA image

3 Opiniões

  1. Dox Volstang on Outubro 22, 200711:46
    Post muito bom! Realmente uma notícia antiga, a previsão de todos os usuários de vários sistemas operacionais é essa. Shallon
  2. Rodrigues on Janeiro 6, 200817:39
    A "decadencia" declarada da Microsoft ainda vai demorar muito pelo fato de haver uma coisa chamada "hábito", é, o habito de usar uma coisa por muito tempo e ter que se desfazer dela´só por que apareceu uma novidade que faz a mesma coisa! Então vamos esperar a geração atual terminar para depois acustumar os que virão. Profº Rodrigues Belém Pa prtalcec@ig.com.br
  3. magno.urbano on Janeiro 6, 200820:01
    Dox, a notícia de que a Microsoft vai morrer é uma coisa, dizer que ela já está, é outra. O que acontece hoje é que ela já está morta, pois não representa mais nenhuma ameaça para nenhuma empresa e ninguém se interessa mais pelos seus produtos. Na verdade, o WIndows 98 foi o último produto que gerou expectativa e procura no mercado. Depois disso, todos os produtos foram um falhanço ou passaram desapercebidos. Exemplos: Windows Me, Windows 2000, Windows 2003, Windows Vista, etc. A Microsoft sempre baseou as suas vendas na força do monopólio e nunca venceu nenhuma disputa quando tinha de concorrer com outras empresas. Basta ver todos os produtos copiados da concorrência, como o Live, Maps, Ads, Zune, Play4Sure, Microsoft Marketplace, etc. A Microsoft sempre se baseou no vapourware, ou seja, anunciar que possui produtos de vanguarda que está prestes a lançar, para fazer o comprador adiar a compra do produto. Exemplo: Microsoft Touch Table (produto comprado de terceiros) e que foi "prometido" para lançamento em breve, o qual só vai ser lançado quando existirem vários no mercado.
Curso Photoshop CC Curso Photoshop CC para iPad Curso Photoshop CC para iPhone Curso Photoshop CC para iPad Curso Photoshop CC para Mac Curso Photoshop CC para Apple TV

 

Ferramentas

Google PageRank
Conteúdo Duplicado

Categoriais

 ddddddd

Arquivos