cursos photoshop, livros photoshop, tutoriais photoshop, tutoriais flash, tutoriais 3ds max
Tutoriais de Photoshop mais populares...
tutorial Photoshop - bola de basquetebol tutorial Photoshop - faca de churrasco tutorial Photoshop - como fazer cabelo tutorial Photoshop - marcar a ferro quente tutorial Photoshop - como fazer um escudo tutorial Photoshop - como fazer uma lata de refrigerante
12 Outubro 2006 - por Magno Urbano

por Magno Urbano

Pelas últimas estatísticas do ArsTecnica, o browser Internet Explorer continua a perder utilizadores para os outros browsers, nomeadamente para o Firefox e Safari.

Devido aos milhares de problemas como, por exemplo, vulnerabilidade a vírus, adwares, spywares, malwares, etc., para além das falhas de código que permitem a invasão e o controlo do sistema do utilizador por terceiros via internet e com poucas melhorias desde o lançamento em 2001 - enquanto todos os outros browsers evoluiram -, o Internet Explorer está condenado.

Todas essas falhas e estagnação levaram os utilizadores, fartos de terem os seus sistemas invadidos e destruídos, a procurar outros browsers. Na altura, a opção mais acertada era o Firefox, um browser gratuito, infinitamente mais poderoso, robusto, seguro, avançado e rápido que o IE, e que já existia, há muito tempo, em vários tipos de sistemas como, por exemplo, Windows, Mac e Linux.

Essa mudança dos utilizadores do IE para o Firefox, aliado ao rápido desenvolvimento dos computadores da Apple, que para além de permitirem correr o Firefox, ainda trazem consigo outro browser tão poderoso quanto este, o Safari, fizeram o Internet Explorer entrar em queda-livre.

Há três anos atrás a situação era a seguinte:

  • 5º lugar - Safari com 0,2%.
  • 2º lugar - Firefox com 1,2% de utilizadores;
  • 1º lugar - Internet Explorer com 98,4% das preferências;

Hoje, a situação é a seguinte:

  • 3º lugar - Safari com 3,54% (um crescimento de 1770%);
  • 2º lugar - Firefox com 12% (um crescimento 1000%);
  • 1º lugar - Internet Explorer com 82% (um decréscimo de 16,6%).

Esses números parecem demonstrar uma tendência nos produtos da Microsoft que, segundo analistas, está a despenhar-se rumo ao solo, o que é, compreensível, pois, tanto as autoridades americanas, como as europeias, tiraram da Microsoft, muitas das ferramentas monopolistas, que, durante anos esta empresa utilizou, para crescer. Sem as ferramentas, a Microsoft não consegue impor os seus produtos, pois não tem qualidade para concorrer no mercado livre.

 

 

 

 

Se gostou desse artigo...
::
receba as novidades deste site por e-mail!

 

o seu nome:
a mensagem:
 

 


Dê a sua opinião sobre este artigo

O seu nome

O seu e-mail

Opine sobre este artigo

Por favor copie o texto... bsrMkY na caixa seguinte:

CAPTCHA image

Curso Photoshop CC Curso Photoshop CC para iPad Curso Photoshop CC para iPhone Curso Photoshop CC para iPad Curso Photoshop CC para Mac Curso Photoshop CC para Apple TV

 

Ferramentas

Google PageRank
Conteúdo Duplicado

Categoriais

 ddddddd

Arquivos