cursos photoshop, livros photoshop, tutoriais photoshop, tutoriais flash, tutoriais 3ds max
Tutoriais de Photoshop mais populares...
tutorial Photoshop - bola de basquetebol tutorial Photoshop - faca de churrasco tutorial Photoshop - como fazer cabelo tutorial Photoshop - marcar a ferro quente tutorial Photoshop - como fazer um escudo tutorial Photoshop - como fazer uma lata de refrigerante
17 Setembro 2007 - por Magno Urbano

por Magno Urbano

Profissionalmente, já tive de lidar com vários tipos de plataformas e sistemas operativos como, por exemplo, CP/M, Apple DOS, MS-DOS, Windows, Mac OS, Mac OS X, Sun (Solaris), Silicon Graphics (Irix), Linux e outros. De todos, sem sombra para dúvidas, o pior de todos é o Windows.

Não digo isso em relação à operação da interface gráfica, que apesar de ser ruim, permite realizar, de maneira tosca, as tarefas básicas. Digo sim, em relação à parte estrutural do sistema operativo; que é realmente o que interessa.

Esta parte estrutural é a que lida com as operações de I/O (entrada e saída) de e para discos, periféricos e memória. Essa é a essência de um sistema operativo, ou seja, fazer a ligação entre as diversas partes da máquina e se comunicar com o mundo exterior, incluindo a comunicação com o utilizador. A parte gráfica é só um acessório, para tornar a vida do utilizador mais menos complicada. Se a parte estrutural (kernel) for mal feita, estamos em apuros.

Para ver alguns exemplos de como é mal feita a parte estrutural do Windows, podíamos citar a quantidade abissal de vírus, vulnerabilidades e ataques que são lançados diariamente contra o Windows e atravessam esse sistema de ponta a ponta, destruindo e roubando os dados dos utilizadores, sem que a Microsoft queira consiga fazer muito para impedir.

Sistemas bem feitos como, por exemplo, todos os outros à excepção do Windows o Unix (MacOS X, Solaris, HPUX, Irix, etc.) e os seus derivados Linux, são infinitamente mais rápidos e fiáveis. Isso porque estes sistemas são feitos à partir da parte estrutural e não da parte gráfica e porque são feitos por pessoas e/ou empresas que tem em mente fazer um bom sistema para todos e não para montar armadilhas para impedir a concorrência de progredir, conforme citado no caso anti-monopólio da UE x Microsoft.

Para dar um exemplo, cito o seguinte caso: outro dia estava numa rede que possuia um PC Pentium IV 3,2 GHz com 2 discos em RAID 0 com o Windows e um MacMini (da 1ª geração = lentíssimo). Estava eu com o Photoshop CS3 a correr em ambos os computadores. Resolvi abrir em cada computador, a mesma imagem Photoshop que estava armazenada no PC. Acreditem ou não, a imagem demorou a metade do tempo a abrir no MacMini, mesmo estando a imagem gravada no disco do Windows e tendo que ser transferida via rede do PC para o Mac.

Resolvi, então, fazer outro teste. Iniciei a transferência de 9 gigabytes de imagens de um disco USB2 que estava ligado ao PC. Primeiro tentei fazer a transferência para o Windows. Ao iniciar a transferência, foi-me dada a informação de que a cópia demoraria 252 minutos, ou seja, 4 horas e 12 minutos!!!!!!!!!! Afastei-me do computador e voltei uma hora depois. A barra de progresso estava em 40% e a mensagem agora dizia que a cópia iria ainda demorar 287 minutos. Irritado, cancelei a cópia e tentei pelo MacMini. Lembrem-se de que, para poder fazer isso, o Mac OS X precisa de se comunicar com o Windows pela rede, através de um software chamado Samba, para poder aceder ao disco na porta USB2. Por outras palavras: Mac OSX » Samba » PC » USB2. Então, ao iniciar a cópia, fui informado de que a cópia demoraria 8 minutos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Dito e feito. Oito minutos depois tudo tinha sido copiado!

Algo tão simples como uma cópia de ficheiros envolve o que é mais essencial num sistema operativo, ou seja, a transferência de dados entre os meios de armazenagem e o sistema. Se um sistema não funciona bem nisso, vai tornar todos os programas lentos e ineficazes. É o básico do básico!

Para além desses dois exemplos, poderia escrever aqui uma enciclopédia de exemplos em todas as áreas, da impressão com o péssimo Print Manager (Gestor de Impressão) do Windows que ao falhar exige a reinicialização da máquina aos inúmeros CD e DVD perdidos em gravações que nunca finalizam.

Penso que aí é que está a grande diferença entre o Ruindows Windows e os outros sistemas bons.

 

 

 

 

Se gostou desse artigo...
::
receba as novidades deste site por e-mail!

 

o seu nome:
a mensagem:
 

 


Dê a sua opinião sobre este artigo

O seu nome

O seu e-mail

Opine sobre este artigo

Por favor copie o texto... 04gIBi na caixa seguinte:

CAPTCHA image

2 Opiniões

  1. Michael on Janeiro 16, 200815:01
    Não dúvido que o mac, linux e outros sistemas sejam bons, mas meter pau no windows é fácil! O mac tem sistema definido, windows é para rodar em qualquer pc. Quanto aos virus, a quantidade de utilizadores de windows é sem dúvida maior do que os outros sistemas comentados, e por isso o número de ataques e pessoas a procura de vunerabilidades é sem dúvida maior, agora que a Apple está mais em foco, o número de vírus e ataques as suas plataformas e sistemas vem aumentando cada vez mais. Sim, é notório que a Microsoft muitas vezes erra, e que sim, um sistema ou outro tem vantagens em certos aspectos. Mac é famoso para trabalhos gráficos, Linux por seus robustos servidores e clusters, e o windows pelos bugs, hehehe, o windows é um meio termo, é algo bem genérico, para abarganhar tudo, e com isso não terá a mesma performace dos outros sistemas. Mas é isso aí, não defendo nem um nem outro, eu uso o que mais me é favoravel na hora que preciso. Até a próxima.
  2. magno.urbano on Janeiro 16, 200815:29
    Caro Michael, discordo da teoria de que o Mac tem menos vírus e menos vulnerabilidades que o Windows porque tem menos utilizadores. Essa foi uma teoria desenvolvida pela Microssoft para justificar a incopetência deles em fazer um sistema descente. O Mac OS X é, de facto, UNIX com uma shell gráfica desenvolvida pela Apple. Por outras palavras: a Apple desenvolveu apenas (ou quase) a parte gráfica. O motor é UNIX, Debian UNIX. O Unix existe desde a década de 60 e provavelmente tem mais utilizadores que o Windows, pois todo pessoal de universidades, pesquisadores, engenheiros, e os mais avançados hackers usam ou já usaram esse sistema. Mesmo assim, praticamente não existem vulnerabilidades no Unix. O problema da Microsoft é que desde o começo eles se limitaram a copiar os outros e a tentar dominar todas as áreas rapidamente e ao msemo tempo. Para conseguir fazer isso, eles construiram apenas o mínimo de cada funcionalidade, para poder dizer que a funcionalidade existia. Com o passar do tempo, em vez de revisarem o que estava escrito, continuaram a seguir o mesmo procedimento de expansão. A Apple, por outro lado, nunca oferece nada que não esteja totalmente completo. Para a Apple é 8 ou 800, não existe o mais ou menos. Para a Microsoft o lema é o mais ou menos. Dou um exemplo: A Apple demorou 2 anos a planejar o novo portátil MacBook Air e fez 100 protótipos antes de chegar à versão final. Bastava um fio de cabelo fora do sítio para o projecto recomeçar. A Microsoft, por outro lado, encomendou o Zune à Toshiba e alguns meses depois o produto chegava às lojas. O resultado? Metade das pessoas que adquiriram o Zune não conseguiram fazer o produto funcionar no Windows, devido a inúmeros problemas no software de instalação e de transferência de músicas. Eu não sou defensor da Apple só porque ela é a Apple. Eu vejo que muitos produtos da Apple têm limitações e até mesmo deficiências. Entretanto, são limitações e deficiências que muitas vezes são resolvidas rapidamente pela Apple ou que não comprometem a qualidade ou o uso do produto. Eu gosto de coisas bem feitas e neste ponto, a Apple é insuperável.
Curso Photoshop CC Curso Photoshop CC para iPad Curso Photoshop CC para iPhone Curso Photoshop CC para iPad Curso Photoshop CC para Mac Curso Photoshop CC para Apple TV

 

Ferramentas

Google PageRank
Conteúdo Duplicado

Categoriais

 ddddddd

Arquivos